Mormon Newsroom
Comunicado de Imprensa

Alguns templos logo iniciarão a fase 3 de reabertura. O que isso significa?

A fase 3 e os protocolos de segurança correspondentes — a ocorrer em um futuro próximo — é um retorno ao trabalho do templo em favor de pessoas falecidas

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias começou a reabrir seus templos em maio de 2020 em uma abordagem cuidadosa, cautelosa e em quatro fases para adaptar-se à pandemia da COVID-19.

Quase todos os 168 templos em funcionamento da Igreja reabriram na fase 1 (selamentos de marido e mulher, ou casamentos, mediante agendamento). A maioria dos templos passou para a fase 2 (aberto tanto para selamentos como para todas as outras ordenanças próprias).

Hoje, a Primeira Presidência anunciou que quatro templos estão se preparando para iniciar cuidadosamente a fase 3 de reabertura, em 21 de dezembro de 2020.

A fase 3 inclui tudo o que é permitido nas fases 1 e 2, além do trabalho do templo em favor de pessoas falecidas. Esses quatro templos estão em áreas onde a incidência da COVID-19 é baixa e a Igreja pode atender às diretrizes de saúde pública locais para a reunião e adoração.

Ser o guardião de nosso irmão durante a pandemia: a necessidade de mais protocolos de segurança

                 

O retorno para realizar ordenanças sagradas e essenciais para os antepassados — especialmente durante uma pandemia que afeta os mais vulneráveis entre nós — é um lembrete da preocupação comum que devemos ter uns pelos outros.

“Ao ansiarmos por realizar mais ordenanças vicárias nos templos, fazemos pelos outros o que eles não podem fazer por si próprios. Sem essas bênçãos, essas pessoas falecidas ficam em profunda desvantagem”, diz o élder Dale G. Renlund, do Quórum dos Doze Apóstolos. “O Salvador ensinou que o segundo grande mandamento, depois de amar a Deus, é: ‘Amarás o teu próximo como a ti mesmo’. No que se refere a esta pandemia, especialmente nos templos, isso significa distanciamento social, usar máscara e não se reunir em grandes grupos. Esses passos demonstram nosso amor pelos outros e nos fornecem uma medida de proteção. Usar algo para cobrir o rosto demonstra um sinal de amor cristão por nossos irmãos e nossas irmãs.”

O privilégio da adoração no templo

   O templo, o local mais sagrado da Igreja, é onde os membros cumprem a responsabilidade fundamental da nossa fé de ajudar a unir as pessoas a Deus — tanto as que estão vivas quanto as que já faleceram.

“A essência do trabalho do Senhor é mudar, voltar e purificar o coração por meio dos convênios do evangelho e das ordenanças do sacerdócio”, diz o élder David A. Bednar, do Quórum dos Doze Apóstolos. “Ao nos ocuparmos zelosamente nesse trabalho sagrado, estaremos obedecendo aos mandamentos de amarmos e servirmos a Deus e ao próximo. E esse serviço abnegado nos ajuda a verdadeiramente ‘ouvir o Senhor’ e nos achegar ao Salvador.”

Devido à importância dos templos para os membros da Igreja, o élder Bednar diz: “Voltar aos templos é algo pelo que oramos e ansiamos com grande expectativa. Regozijamo-nos com a oportunidade de servir e adorar novamente nos templos sagrados, mesmo que nossa experiência seja diferente devido às circunstâncias restritivas e aos sacrifícios adicionais que são requeridos de nós”.

O apóstolo, citando o antigo profeta e presidente da Igreja, Thomas S. Monson (1927–2018), disse que o sacrifício faz parte do trabalho do templo desde que da Igreja começou a construir sua primeira casa do Senhor em Kirtland, Ohio, em 1833.

“Aqueles que compreendem as bênçãos eternas que advêm do templo, sabem que nenhum sacrifício é grande demais, nenhum preço é alto demais, nenhuma luta é difícil demais para receber essas bênçãos”, disse o presidente Monson em 2011. “Nunca há quilômetros demais para viajar, obstáculos demais para sobrepujar ou desconforto demais para suportar”.

À medida que alguns templos começam a fase 3 de reabertura durante a pandemia da COVID-19, o élder Bednar lembra aos membros da Igreja em todos os lugares que a adoração no templo “é um privilégio sagrado, não um direito ou simplesmente parte de nossa rotina estabelecida. Não vamos ao templo para nos esconder ou para escapar dos males do mundo. Vamos ao templo para receber o poder da divindade por meio das ordenanças do sacerdócio que nos possibilitam confrontar e superar o mundo do mal”.

O que esperar da fase 3

          

A fase 3 contará com um número menor de membros e oficiantes do templo, uma programação limitada do templo e frequência somente mediante agendamento.

A fim de preparar-se para uma visita a um templo na fase 3, os membros da Igreja devem observar as seguintes informações:

  • Agendar compromissos online: aqueles que moram dentro dos limites do distrito de um templo em fase 3 podem agendar reservas de ordenanças online em cada página de informações do templo pelo site temples.ChurchofJesusChrist.org. (Cada um dos links dos quatro templos listados acima leva diretamente para a página oficial da Igreja correspondente.) Esta nova opção online está disponível apenas para os templos da fase 3. Os membros da Igreja devem fazer uma reserva online antes de chegar ao templo. Aprioridade no agendamento será dada àqueles que precisam de ordenanças próprias.

“Estamos felizes pelos membros começarem a usar a nova ferramenta online para reservar um horário para realizar as ordenanças”, diz o élder Gary E. Stevenson, do Quórum dos Doze Apóstolos. “Se precisarem de ajuda para agendar o horário, falem com seus irmãos ou suas irmãs ministradores, um amigo, um membro da família ou um líder local. Eles ficarão felizes em ajudá-los. Algumas áreas não terão a ferramenta online disponível imediatamente. No entanto, ainda é possível fazer as reservas via e-mail ou pelo telefone.”

  • Triagem de sintomas: Será perguntado três vezes a você sobre possíveis sintomas de COVID-19. Essa triagem ocorrerá quando você marcar o agendamento, em um e-mail antes de ir ao templo e quando chegar ao templo.
  • Máscaras faciais: A menos que você esteja participando de batismos, você deve usar uma máscara facial durante sua visita ao templo.
  • Outras precauções de segurança: A limpeza regular e o higienização dentro do templo ocorrerão ao longo de cada dia. As estações com higienizadores de mãos estarão colocadas em muitos lugares.
  • Roupas do templo: Se possível, os usuários devem trazer suas próprias roupas brancas e cerimoniais.
  • Batistério: Os grupos não podem ter mais do que 16 pessoas. Os membros devem ser incentivados a trazer as pessoas que realizarão o batismo para o batistério.
  • Investidura: Os assentos nas sessões de investidura serão limitados a 30 por cento da capacidade da sala. Os assentos ficarão fisicamente distantes e os membros da mesma família devem sentar-se juntos.
  • Selamento: Um pequeno número de membros terá permissão de participar dos selamentos. As testemunhas ficarão fisicamente distantes do oficiante de selamento.
  • Cartões de nomes de familiar: Os templos não vão mais imprimir cartões de nomes para os frequentadores do templo. Isso deve ser feito pelo membro antes de ir ao templo. Após a realização de uma ordenança, as informações serão registradas no FamilySearch pelo templo. Os cartões não serão devolvidos aos membros.
  • Alojamento e refeitório: Esses serviços provavelmente permanecerão fechados. Os membros devem consultar o templo de seu distrito para obter mais informações.

“O templo é a casa do Senhor, onde ordenanças sagradas são realizadas, e onde a adoração sincera acontece”, diz o élder Stevenson. “Ao aderirem fielmente, com o coração alegre e disposto [a esses ajustes], vocês serão abençoados, edificados e fortalecidos.”

Observação de Guia de Estilo:Em reportagens ou notícias sobre A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, por favor utilize o nome completo da Igreja na primeira referência. Para mais informações quanto ao uso do nome da Igreja, procure on-line pelo nosso Guia de Estilo.